16/07/2017

A história do Futuro de Glory O'Brien


Autora: A.S. King
Editora: Gutenberg

Sinopse: “Então nós duas bebemos. Ellie bebeu primeiro e agiu como se o gosto fosse bom. Eu bebi logo depois. E nem era tão ruim. Quando acordamos na manhã seguinte, o mundo estava diferente. Nós podíamos ver o futuro. Podíamos ver o passado. Podíamos ver tudo. ”
O fim do ensino médio é uma época de possibilidades infinitas – mas não para Glory O’Brien, uma jovem norte-americana que não tem nenhum plano para o futuro. Sua mãe cometeu suicídio quando Glory tinha apenas 4 anos, e ela nunca parou de se perguntar se seguiria o mesmo caminho.... Até que numa noite transformadora ela começa a experimentar um novo e surpreendente poder que lhe permite enxergar o passado e o futuro das pessoas...
 

 “Tornar-se adulto é como ser o passageiro de um trem desgovernado. Depois que ele desembesta, não há nada que você possa fazer a respeito. E é um processo que começa quando você nasce. O morcego não tinha controle sobre isso. Nós não temos controle sobre isso. Você não tem controle sobre isso.”


A trama: Apesar da historia do morcego ser bem "sem nexo" ela causa uma reviravolta bem bacana, As descobertas provenientes das visões e todas as outras que Glory faz no quarto escuro a respeito de sua família, faz com que a personagem se desenvolva. O livro questiona muito mais do que só uma historia surreal, ele traz a tona questões como: suicídio, feminismo e mudanças. 
E a autora aborda tudo isso de uma maneira suave e adolescente, mostrando durante os capítulos tudo o que acontece para mudar cada um dos personagens e como essas mudanças impactam as pessoas a sua volta.

Os personagens: Glory é o foco e por isso acaba sendo a mais bem construída e trabalhada, acho que mesmo ela sendo alguém "real" ela tem um certo desdem pelas pessoas ao seu redor incluindo sua melhor amiga -que apesar de irritante, fútil e na minha opinião bem egoísta-  também representa uma pessoa real meio perdida em relação a como foi criada.
O pai da Glory me da agonia até metade do livro ou mais, e só quando conheci melhor a sua dor é que o entendi, acho que ele poderia ter sido melhor trabalhado ai. 
Jasmine é outro personagem que apesar de aparecer pouco é bem importante então preste atenção nela. 

PODE CONTER SPOLIER

O que achei: Eu gostei muito desse livro e como Glory e seu pai conseguiram pegar de volta o que é seu, e dar a Jasmine (mãe de Ellie) o que ela merecia, porém não gostei do jeito que retratou uma comunidade Hippie, eu nunca estive em uma, mas acho que foi estereotipado e realmente não sei se a autora conhecia uma ao escrever sobre como as coisas funcionavam lá. Porém, entendo que a comunidade foi só um mecanismo para apresentar a história.
Achei que a amizade entre Ellie e Glory poderia ser melhor esplanada, entendo que a intenção era não ser e ter o lance de ir embora e de apesar de dividir uma vida juntos não tem quase nada em comum e isso já não funcionar mais, o comportamento da Ellie era realmente irritante, mas do mesmo jeito que Glory sentia que Ellie não se importava a Glory parecia não se importar se tinha algo por trás disso também.
De resto achei maginifico a Glory ir separando a personalidade dela da sua mãe, o fato dela ir descobrindo outras coisas e razões para continuar e incentivar o pai a continuar e assim começar a viver outra vez, é tão bom não ter retratado a Darla como alguém egoísta ou má.

E vocês já leram esse livro? Tem vontade de ler?






30/06/2017

MÉXICO - Imigração, Hotel, Vôo, Comida Tipica

aviancamexicoferias

Oláaa! Recentemente viajei para o México e só agora consegui um tempinho pra contar para vocês como foram esses 18 dias mais incríveis da minha vida. Espero que gostem e se apaixonem tanto pelo país quanto eu. Talvez esse post fique um pouco extenso, mas juro que vale a pena! Se preferir pode ir direto para o assunto que quer saber!

CHEGADA NO PAÍS E A TEMIDA IMIGRAÇÃO
Vamos começar do ponto que meu espanhol é precário (entendo bastante coisa, mas tenho dificuldade para pronunciar), outro ponto importante é que: viajei com duas amigas e uma delas a @femidelirio é fluente em espanhol, então me ajudou e salvou horrores lá. Mas na hora da imigração não tem essa de amigo te salvar não, você vai sozinho, é revistado sozinho. 

Eles fazem perguntas sobre o por que você está no país, quais lugares vai conhecer, quanto tempo vai ficar, qual é seu hotel, se esta viajando sozinho, de qual país vem e podem pedir para revistar sua mala (pediram para revistar as malas das minhas amigas, a minha não) e reparam muito se você fala bem o idioma deles, inclusive como falo mal e estava super nervosa pensei que eles iriam me deportar, mas no fim consegui ser entendida e responder as perguntas e me liberaram. 

Depois disso está tudo certo você já está no país e é só procurar um Taxi para o seu hotel, procure um Taxi que seja autorizado pelo aeroporto mesmo que seja mais caro porque é seguro e o risco de serem roubados e etc é bem menor. 


HOTEL, VÔOS E PASSEIOS PELA CVC
Os hotéis (ficamos em três), os vôos Brasil/México e o passeio para as piramides de Teotihuacan pela CVC um ano antes da viagem (o passeio alguns meses antes). Vou falar o que achei:

Hotel Templo Mayor: O Hotel em si é bonito, lembra uma "vila". Tem elevador, maquinas de refrigerante e chocolate/salgadinho, área de fumantes, TV, escrivaninha, guarda roupa embutido, wi-fi e bar. Os quartos são de um tamanho ok, mas o banheiro é bem pequeno e não tem secador, não tem frigobar e nem ar condicionado. Então tivemos que pedir u ventilador na recepção para tentar aguentar o calor.
O Hotel é localizado a cerca do Zocalo (bairro Centrão, com vários edifícios históricos), nosso hotel parecia ficar em cima de uma 25 de março mexicana e confesso que o barulho no começo me incomodou um pouco. Mas gostei da localização dava para comprar muitas coisas na lojinha e ficava a uns 7 minutos do metro, restaurantes e fast foods.

Hotel Cartagena: Esse tem duas divisões a Hotel e a Motel, quando compramos na CVC compramos a Hotel, em nenhum lugar ou momento a vendedora nos falou de alugarmos um quarto na divisão motel. Então imaginem nossa surpresa quando chegamos lá e nossa reserva estava na divisão motel? (Confesso que não sei se compraria algo pela mesma depois dessa). Pois é, nunca fiquei tão furiosa na minha vida, afinal paguei uma coisa e recebi outra. Enfim o quarto na divisão motel, tinha dois em um, cada cama em um quarto, as paredes vermelhas, tinha TV, e não tinha elevador (até pq né) e sim uma "escadinha" complicada de subir com a mala. O banheiro era bem grande, tinha secador (mas na divisão hotel tinha banheira e nessa que ficamos não). Enfim não tivemos nenhum problema e dado as pessoas dos quartos ao lado tinha bastante turista ficando nessa divisão também.

Hotel Antillano (Cancun): Não fica na zona hoteleria (beira mar), por que como só ficamos três dias e queríamos fazer passeios, achamos melhor economizar e pegar um hotel no Centro e gastar mais nos passeios. Foi uma ideia boa, por que não passamos tanto tempo no hotel, porém nos arrependemos muito, se você for para Cancun desembolse um pouco mais para ficar hospedado na zona hoteleria vai valer a pena. Esse hotel foi o melhor de todos, tinha piscina, bar/restaurante, café da manhã incluso, filtro com água gelada, ar condicionado, Tv, escrivaninha, secador e um "guarda roupa". O único ruim é que não tem elevador e subir até o segundo andar com uma mala enorme e cheia foi difícil.

Passeio Piramides Teotihuacán: Ou as famosas piramides do Sol e da Lua. Esse passeio compramos pela CVC também, pagamos se não me engano 260,00 reais, quando chegamos lá no hotel tínhamos que ligar agendando, mas não conseguimos, então eles nos ligaram e agendaram. Eles te buscam no hotel e depois te deixam no hotel também, o Tour inclui três pontos turísticos: As Piramides, a Basílica de Guardalupe e a Praça das Três Culturas.

Voo Brasil/México: Voamos de Avianca e o voo atrasou (uma hora só), achei normal tenho amigas que o voo já atrasou horrores, fomos bem atendidos, a comida deles é gostosa, só não é muito espaçoso. e nem tão confortável para dormi, então em voos longos chega uma hora que você começa a ficar exausto. Mas do resto não tenho do que reclamar.

Voo Cidade do México/ Cancun: Para o voo domestico voamos pela Aeromexico, o lanchinho é bom, as poltronas são maiores e confortáveis, dá para dormi, o atendimento é bom também, mas acredito por ser um voo pequeno não tinha televisores únicos (um por poltrona).


METRO, ÔNIBUS E TÁXI.
Metro: O que mais fizemos nessa país foi andar de metro, todos os dias, mas entenda o porque: o ticket custa apenas 5 pesos ( um real e pouquinho convertendo), então para nós compensava muito. Caso essa seja sua opção também, umas coisinhas que você precisa saber: Diferente de São Paulo, o metro lá no México só tem um sentindo, ou seja, se você passar do terminal certo, vai precisar descer, sair do metro, comprar outro ticket e entrar de novo, por que o final é realmente o ponto final e ele não volta.
O metro é lotado praticamente o tempo todo, mas assim como qualquer lugar tem suas horas de pico que eu juro não saber informar direitinho por que cada bairro e cada dia parece que muda, uma loucura! Eles também tem uma parte só para mulheres e crianças ( o que aconselho a você mulher ou criança a usar), não deveríamos precisar ficar separadas para não sentir segura, mas infelizmente precisamos (sociedade machista né mores).

Ônibus e Taxi: Usamos serviço de Taxi e de Onibus em raras ocasiões. Taxi para ir e voltar do Aeroporto e um dia que saímos a noite, e alguns deles vão sim "te meter a faca" e cobrar um valor três vezes maior que o normal, mas é a vida né? A gente paga e depois chora em posição fetal. Usamos ônibus a penas para ir ao parque Six Flags na Capital e até a zona hoteleira em Cancun. Em ambas as ocasiões foi tudo sossegado, o motorista super solicito e o valor é um pouco acima do do metro.


COMIDA TÍPICA
Sabe a amiga pimenta? Então é raro achar algo que não a contenha. A comida em si não tem tempero como: sal, caldo kinor, alho, cebola e etc. Todos os restaurantes que eu comi a carne ou frango vinham desfiadinhos e tal, mas sem tempero e claro ai vinha a pimenta. Você usa a pimenta como tempero, acompanhamento e até sobremesa. Como eu e a pimenta não somos boas amigas eu abusei do fast food.
sobre resturante: não tem um restaurante mais ou menos lá, ou a comida é boa ou é terrível e os preços são equivalentes. Por exemplo em um restaurante um prato pode custar 90 pesos e no outro 200 pesos, depende também da Franquia o que não garante que a comida seja lá aquelas coisas. Eu gostei de alguns, mas os que lembro por nome são: VIPS e Sanborns.
Fast food: Burger King, Mc Donald's, Subway e Domino's tem em praticamente todos os bairros e tem promoções, então é possível comprar um combo por 40 pesos (menos de 10 reais). Caso você tenha problemas com a pimenta, eles podem ser uma alternativa.

Obrigada por ler até aqui, espero que tenha gostado e que eu tenha te ajudado! Mas, me conta ai qual foi a viagem mais legal que você já fez?

07/06/2017

Dicas para arrumar mala

como arrumar a mala
Tomas Laurinavicius

Oi seus lindos, o post de hoje tem como intuito te dar dicas super legais para arrumar a mala, então se for sua primeira vez passando por isso esse post é para você! Se não for, é para você também! Estou aceitando mais dicas nos comentários, fiquem a vontade e me ajudem.

Para quem não sabe esse ano eu vou fazer uma viajem internacional e passar lindos 20 dias fora e uma das missões mais difíceis e chatas tem sido arrumar a mala, simplesmente por que é tanta coisa que eu posso precisar e para mim tudo parece indispensável, mas ao mesmo tempo não dá para levbar muita coisa ainda mais quando se pretende trazer coisas de lá. Mas eu fiz uma lista de truques que me ajudaram e pode te ajudar:

1 - Faça uma lista de tudo o que você precisa levar.
Comece uns dias antes assim conforme você for lembrando vai adicionando mais itens, outra dica legal é esse planner de viagem da Loma, eu baixei ele e me ajudou muito.

2 - Olhe o site da sua companhia aérea.
Apesar de no geral as regras serem parecidas para todas as companhias, sempre tem uma coisa ou outra que varia. Se você você for fazer conexão ou usar mais de uma companhia área pesquise no site de ambas. As vezes o que uma libera de boa a outra tem uma rotina mais chatinha.

3 - Cuidado com o peso da mala.
A maioria dos vôos o limite é 1 mala de 23kg, mas existem alguns como por exemplo pro EUA que se pode levar até 2 malas de 32kg, agora se você pretende fazer voos internos lá o máximo é de 1 mala de 23kg. Então se você levar mais do que os 23 kg e resolver fazer um vôo interno vai pagar excesso de bagagem que geralmente é muito caro. A mala de mão geralmente tem o limite de 10kg.

4 - O que deve ir na mala de mão.
Os eletrônicos, carregadores, documentos, dinheiro, relógios, joias e objetos de valor devem sempre viajar com você. Na mala de mão, mochila ou bolsa. No caso do notebook você não pode despacha-lo de jeito nenhum.
Outra dica legal é levar uma muda de roupa e objetos de higiene, pois pode acontecer da sua mala extraviar ou ficar por engano no seu país de origem e até a sua mala voltar para você ou eles ressarcirem o valor dela você vai ficar se roupa ou escovas de dente.

5 - Organize as roupas em looks.
Sei que nem todo mundo gosta de montar looks e eu mesma sou do tipo que veste a primeira coisa que vê ou muda tudo o que tinha planejado. Mas separar suas roupas em looks te dá muitas opções, pois você consegue visualizar o que vai utilizar e recombinar as peças, assim se você faz 10 looks pode facilmente virar 20 e fica muito mais fácil quando você separar roupas neutras e fáceis de combinar entre si. Sem contar que evita de levar roupas que não vai utilizar e assim peso desnecessário.

6 - Use plastico uso filme nas embalagens.
A maioria dos frascos na mala de mão tem o limite de 100ml então não dá para levar a embalagem original lacrada e nem compensa pelo peso. Então para evitar que vaze e molhe todas suas coisas, coloque papel uso filme nas embalagens para selar.

7 - Economize nos sapatos.
Na hora de escolher a gente nunca sabe o que vai precisar e não adianta levar muitos pares de sapatos ou bolsas por que você não vai usa-los. Então leve o que é coringa: aquele tênis confortável para andar bastante, aquela bota (ou sapatilha) legal que você ama e usa para tudo e um chinelo para ficar bem confortável já está de bom tamanho.

Lembre-se nesse caso menos é realmente mais, já que você vai querer comprar mais coisas lá. E vocês tem alguma dica?