25/05/16

Espada de Vidro - Victoria Aveyard



Autor: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Sinopse: Esse é o segundo livro, você pode conferir a resenha o primeiro aqui.
O sangue de Mare Barrow é vermelho, da mesma cor da população comum, mas sua habilidade de controlar a eletricidade a torna tão poderosa quanto os membros da elite de sangue prateado. Depois que essa revelação foi feita em rede nacional, Mare se transformou numa arma perigosa que a corte real quer esconder e controlar.
Quando finalmente consegue escapar do palácio e do príncipe Maven, Mare descobre algo surpreendente: ela não era a única vermelha com poderes. Agora, enquanto foge do vingativo Maven, a garota elétrica tenta encontrar e recrutar outros sanguenovos como ela, para formar um exército contra a nobreza opressora. Essa é uma jornada perigosa, e Mare precisará tomar cuidado para não se tornar exatamente o tipo de monstro que ela está tentando deter.

Minha opinião: Eu estava bem ansiosa para ler essa continuação. Confesso que a forma como acaba o primeiro livro me deixou bem aflita. E todas as coisas que acontecem nesse segundo livro me deixam mais aflita ainda. Podemos dizer que esse livro é praticamente inteiro de ação. Sempre tem alguma coisa acontecendo, os romances ficam em segundo plano. E a guerra entre Mare e Maven ganha proporções imaginais.
  • Gosto do fato de alguns personagens que deu a entender por estarem mortos, estão na verdade vivos e serem salvos pela Mare o que muda um pouco as coisas, mas não a tempo.
  • Mare toma umas atitudes bem (?) em alguns momentos e ela inda faz um pouco de drama quando poderia na verdade simplificar as coisas, porém é notável que nesse livro ela está mais determinada e segura de si e de seu poder.
  • Maven se mostra cada vez mais demente, ele é praticamente uma maquina de mentiras e as usa a seu favor o tempo todo. Cal tem um papel importante, mas ele sai de evidencia em grande parte, vira o apoio de Mare, porém também é só mais um aliado para ela.

                                                                      CONTÉM SPOILER                                                                    

        A guarda escarlate é muito maior e tem muito mais membros do que se é possível imaginar o que torna as coisas mais interessantes, mas ao mesmo tempo nos dá a duvida se realmente a intenção é fazer justiça e que todos vivam como igual ou se é por um sangue-novo controlável no trono.
     Mare tem atitudes altruístas e outras egoístas, conforme a historia vai se desenrolando ela vai se transformando em alguém fria e calculista, bem diferente da Mare que conhecemos no começo, mesmo assim ela deixa claro que não quer ser essa pessoa o que me leva a crer que é uma transformação passageira para sobreviver a guerra apenas.
      Morre um personagem que eu gosto muito, o Shade ele é irmão da Mare e morre tentando protege-la, ao mesmo tempo Mare mata uma peça importante da historia e logo após é capturada e depois disso logo a historia acabada. O que resta é a gente imaginar o que pode acontecer no próximo livro.


E vocês já leram esse livro? O que acham? Me contem tudo!

16/05/16

Amend - RMC SYSTEM Q+


Não é mistério para ninguém que eu mudo muito a cor do meu cabelo e como já foi relatado aqui varias vezes eu acabo danificando bastante ele, dessa vez o meu cabelo estava super quebradiço e por indicação de uma amiga eu decidi testar o Amend- RMC. 
Eu estava desesperada semana passada porque o meu cabelo estava quebrando inteiro, passava a mão e saía vários pedacinhos dele na minha mão. Então comprei essa belezinha para testar.

O que promete: O Repositor de Massa Capilar e Queratina Amend Gold Black RCM System Q+,  devolve a massa perdida e a queratina dos cabelos fragilizados por processos químicos. Sua formula concentrada age de maneira eficaz em toda a estrutura capilar (desde a cutícula ate a medula) proporcionando restauração e reconstrução gradativa, aumento a resistência do fio, brilho e sedosidade.

O que achei:

  • Imediatamente senti meu cabelo mais macio e o fio mais corpulento. Resolvi deixar meu cabelo secar sozinho para ver o real resultado, sem nada mascarrar o feito do creme. E gostei bastante do resultado, senti os fios soltos, fortes, macios e mais resistentes. Notei que a quantidade de cabelo quebrado diminuiu bastante, não parou de quebrar de vez, mas deu uma reduzida surpreendente. 
  • Para o primeiro uso eu achei que teve um resultado maravilhoso, pois não imaginava que ajudaria tanto a reduzir a quebra e a encorpar os fios. Claro que vou precisar usar mais vezes e fazer cronograma capilar para restaurar de vez. 
  • Outro ponto positivo é que rende muito, eu passei generosamente no meu cabelo inteiro e parece que nem toquei no creme, o custo beneficio dele é ótimo. Paguei só 58,00 reais.


Fotografei o antes e o depois, acho que na foto já dá para notar uma diferença, mas a diferença maior foi mesmo na questão de estar mais corpulento e quebrando menos. Em ambas as fotos estou com o cabelo natural, depois de ter acordado e sem pentear. E vocês gostaram do resultado? Já testaram esse creme? Conhecem algum outro que seja "milagroso"?

13/05/16

5 coisas que ninguém me contou sobre ser mulher.


Eu estava navegando nessa internet ai e topei com um blog super amorzinho, que tinha uma postagem muito amorzinho, tanto que decidi compartilhar com vocês também, mas do meu ponto de vista. O blog e o posta em questão é: Blog confident: 5 coisas que ninguém me contou sobre ser mulher. Super indico que vocês confiram e reflitam, a Letícia diz coisas bem interessantes, que valem muito o seu tempo. Agora vamos lá:

1- Eu não preciso aguentar o que/quem me faz mal
É um pensamento logico né? Se algo ou alguém te faz mal tira da sua vida, mas até pouco tempo atrás isso não fazia sentindo para mim, estava tão acostumada a nós mulheres aguentarmos tantas coisas ruins e negativas, nos filmes, nas musicas, na família, com exemplos reais de mulheres que aguentam situações bostas todos os dias, que eu achava completamente normal e nosso dever aguentar firme um emprego ruim, um relacionamento abusivo, uma amizade venenosa. 
Mas não, você não é obrigada a aguentar nada dessas coisa ou essas pessoas. Alias você deve se livrar de tudo o que te faz mal, te bomba, te agride e te rouba o sorriso frouxo.

2- Eu não tenho que mudar meu corpo
Mesmo estando de uma maneira genérica dentro dos padrões, eu acreditava que tinha que mudar N coisas em mim, para ser mais bonita, para ser amada ou aceita. Dieta, academia, plasticas, mas com um único fim: para os caras e as outras mulheres me admirarem. E nós não somos obrigadas a mudar nada. Nos sentimos pressionadas o tempo todo a alcançar ideais que não são nossos, para atingir padrões que na realidade ninguém se encaixa. Você pode dizer não para isso agora e mudar em você o que VOCÊ quiser. O que te fizer bem e não o que todos apontam.

3- Sexo tem que ser bom para a mulher também.
Somos seres humanos, nós temos necessidades, sentimos tesão e merecemos tanto quanto qualquer cara sentir prazer na cama. Você não precisa se sentir suja por gostar de sexo ou por sentir prazer, por gostar de coisas diferentes. E você não precisa ir para cama só para agradar, só para satisfazer um homem que durante todo o momento intimo de vocês só pensa nele. Sexo envolve amor sim e é inexplicavelmente melhor quando se faz com quem se ama, de quem se gosta. Mas isso não anula ou faz do sexo casual algo sujo. Você assim como todas as pessoas desse planeta tem o direito de só querer gozar, de querer alguém que te satisfaça e faça ver estrelas. Então acredite quando digo: o sexo tem que ser bom para você também! Sendo só casual ou com a pessoa que você ama.

4- Eu posso ser independe e forte sem precisar de um marido
Durante muito tempo nossa independência foi ligada a ter um marido ou um pai para pagar as contas e por mais assustador que pareça ainda é. Você só pode sair de casa casada ou para uma relação com um cara, até lá seu pai manda em você. E NÃO! Não é assim que funciona mais não, você pode sim ir morar sozinha, com as amigas, sempre depender do seu pai ou de um marido. Sua independência e sua autonímia estão ligadas somente a vocês. Alias ser independente é exatamente isso: se virar e se manter sozinha, sem precisar que terceiros te banque (ou decida sua vida por você). E você não precisa de um homem do teu lado e uns filhos para provarem que você é forte. Sua força só é ligada a você e não ao cara que você namora. Aguentar um namorado mala, agressivo e opressor não significa que você é forte, mas sim que você está em um relacionamento abusivo.

5- Ser livre não é ser promiscua
Existe um pensamento podre de que as mulheres que são livres são vulgares, isso é só intriga da oposição. É como se a gente tivesse medo a vida toda de assumir que gosta de roupa curta, do estilo musica que gosta, que gosta de ser solteira, que gosta de viajar sozinha, que se basta. Porque se a gente diz que gosta de ser dona do nosso destino, somo vistas como insensíveis e vulgares. Quase como se a liberdade fosse algo ruim. A liberdade é algo maravilhoso, você tem o direito de ser livre, de amar ser livre e de cultivar essa liberdade todos os dias. O fato de que você não se prende a padrões, pessoas ou situações, não quer dizer que você é insensível, má ou vulgar. Ser livre é fazer o que te der vontade sem deve explicação a uma sociedade mesquinha.


Espero que tenham gostado desse post! E me contem ai no comentário o que acharam e se acrescentariam ou tirariam algo dessa lista.